‘The Coffee’ traz uma nova experiência e tendência para quem gosta de café

‘The Coffee’ traz uma nova experiência e tendência para quem gosta de café

‘The Coffee’ traz uma nova experiência e tendência para quem gosta de café 150 150 Super Anfitrião
O café é ‘oficialmente’ a bebida do brasileiro. Ele a consome para acordar, ao levantar, e para manter o raciocínio rápido para enfrentar os desafios ao longo do dia. Para quem ama o sabor do café a qualquer hora, a The Coffee trouxe para o Curitiba a solução Grab and go, ou apenas Pegue e leve. Simples.

O franqueado Rodrigo Marcon, da unidade The Coffee do Centro Cívico – Avenida Cândido de Abreu, 707 –, conta que a ideia da cafeteria era a de oferecer um café de rua com preço acessível. Aberta em março, em pleno início da pandemia, Marcon revela que não tem do que se queixar. “Houve uma baixa nas vendas, mas mesmo assim estamos tendo um bom movimento”, conta.

Com uma pegada tecnológica, um dos diferenciais do negócio é a forma dos pedidos, que podem ser feitos por um aplicativo da marca, ou em um tablet, que fica no balcão das lojas. A única coisa que não dá para fazer é pagar a conta com dinheiro, que aceita apenas meios de pagamentos digitais. No começo, a franquia trabalha apenas com um tablet de autoatendimento. O aplicativo que pode ser baixado nas lojas iOS ou Android, gratuitamente, foi um os últimos investimentos.

Uma vez baixado, o cliente pode fazer o pedido na loja mais próxima ou no caminho destino, saber o tempo de espera e até mesmo pagar pelo produto. “Ele simplesmente, pega e leva o seu café”, diz Marcon. Para facilitar a operação, os pedidos são todos digitalizados assim como o pagamento. Com apenas um funcionário por período, a digitalização foi o modo encontrado para que o barista não precisasse tocar em dinheiro

O bom desempenho do negócio ele credita ao formato enxuto da proposta, que passa pelo menu com cafés e chás de qualidade, cardápio simples e a rapidez do atendimento. Como as lojas têm 20m², elas operam com apenas um barista e uma decoração minimalista e sem mesas, ou seja, a ideia é pegar e levar para degustar em outro local ou a caminho deste. Marcon conta a que franquia dá todo o suporte ao franqueado e treina o funcionário. “O nosso funcionário, antes de abrir a loja, calibra a máquina de café para que a bebida tenha sempre a mesma qualidade”, diz.

O menu de bebidas é formado por cafés divididos em cinco tipos: expresso, americano, café com leite, latte (média) e iced latte. Há também bebidas geladas (cafés saborizados, chás e chocolates). O cardápio inclui pão de queijo, croissant, brigadeiro, brownie e fatias de bolo. Para quem tem intolerância a loctose ou é vegano há opções de leite sem lacotse e leites vegetais para as bebidas. 

Saiba

The Coffee

A The Coffee é uma rede de franquias Curitibana que já conta com mais de 30 cafeterias, criada antes da pandemia, deve receber um aporte de US$ 5 milhões. A ideia é expandir o número de cafeterias e triplicar o faturamento da rede que inclui a abertura de lojas na Europa, uma das regiões mais afetadas pela pandemia.

A rede foi criada pelos irmãos Carlos Fertonani, Alexandre Fertonani e Luis Fertonani. Os três vem das áreas de tecnologia, vendas e desing/publicidade. A primeira loja foi aberta em 2018, já com a concepção inspirada nos modelos das pequenas cafeterias japonesas e na logo, escrita em katakana – alfabeto japonês para palavras estrangeiras.

Em 2019, a rede despertou o interesse da Monashees, um fundo de investimentos. O investimento inicial da franquia é de R$ 120 mil, com prazo de retorno em até 18 meses. Cada cafeteria tem entre 15m² e 20m² e quatro funcionários trabalham em turno de quatro horas.

Fonte: https://www.bemparana.com.br/noticia/the-coffee-traz-uma-nova-experiencia-e-tendencia-para-quem-gosta-de-cafe

O que achou? Deixe seu comentário:

💼 Explore o setor com nossas soluções: invista em uma franquia Super Anfitrão! 

X
error: Conteúdo indisponível.