Grande Hotel de Luso perspetiva ano de 2021 pior do que 2020

Grande Hotel de Luso perspetiva ano de 2021 pior do que 2020

Grande Hotel de Luso perspetiva ano de 2021 pior do que 2020 150 150 Super Anfitrião

O presidente do conselho de administração do Grande Hotel de Luso, João Diniz, considera que 2021 vai ser um ano pior do que 2020 devido ao contexto social e económico provocado pela pandemia da covid-19.

“Atingir resultados idênticos aos de 2019 não vai ser possível nos próximos cinco anos”, perspetivou à agência Lusa o administrador da unidade situada no concelho de Mealhada, distrito de Aveiro, a cerca de 1.500 metros da Mata Nacional do Buçaco.

Segundo João Diniz, que foi reconduzido terça-feira como presidente do conselho de administração, o Grande Hotel de Luso está a “posicionar-se para dar a melhor resposta comercial” neste cenário de crise, “já que mantemos o mesmo nível de serviço de excelência no serviço prestado”.

De portas abertas ao público, apesar do confinamento decretado por causa da covid-19, a unidade hoteleira regista uma ocupação de 10% da sua capacidade, basicamente à custa de trabalhadores e de protocolos com diversas entidades.

“Não encerrámos e estamos a dar resposta ao mercado que reconhece o nosso elevado nível de segurança e confiança”, realça João Diniz, salientando que a conjuntura “é bastante difícil”.

Nos dias 13 e 14 deste mês, a unidade hoteleira vai acolher um congresso médico presencial, com 40 participantes, autorizado pela Direção-Geral da Saúde, “o que é uma satisfação enorme pela confiança depositada”, refere o administrador.

Já este ano, o Grande Hotel de Luso viu renovado o reconhecimento de Travel Review Award, pela Booking.com, e em 2020 foi distinguido com o selo Clean & Safe, do Turismo de Portugal, tendo sido galardoado também, pela segunda vez consecutiva, com o Prémio Cinco Estrelas Regiões, na categoria Hotéis Termais, e ainda com o Prémio Traveller’s Choice da Tripadvisor.

Para contornar a crise do setor, um dos mais afetados pela pandemia, o Grande Hotel de Luso prepara “programas especiais para públicos diferentes”, um deles dirigido a profissionais de saúde assim que a situação pandémica melhore.

Outro dos programas em preparação é orientado para os cidadãos “seniores, que estiveram mais confinados e eram os mais afetados” pela covid-19, frisa João Diniz, que aposta nas características ambientais do território e na componente gastronómica, em que se destaca o leitão assado à Bairrada.

Embora ainda não estejam definidos, o presidente do conselho de administração do hotel anunciou que estão a ser estudados investimentos para os próximos dois anos, sobretudo na área da sustentabilidade ambiental.

Aberto há mais de 80 anos, o Grande Hotel e Luso possui 132 quartos, 15 dos quais suites, piscina olímpica (única no país em espaço hoteleiro), piscina interior aquecida, auditório e nove salas para reuniões, conferências ou congressos, ginásio, campo de ‘squash’ e ligação direta com as Termas de Luso.

Presidente do conselho de administração desde 2015, João Diniz foi reconduzido para o triénio 2021-2023 pelo sócio único da unidade hoteleira (Fundação Bissaya Barreto) e tomou posse na terça-feira, juntamente com os restantes elementos dos órgãos sociais.

Fonte: https://www.noticiasdecoimbra.pt/grande-hotel-de-luso-perspetiva-ano-de-2021-pior-do-que-2020/

O que achou? Deixe seu comentário:

💼 Explore o setor com nossas soluções: invista em uma franquia Super Anfitrão! 

X
error: Conteúdo indisponível.