Coronavírus: AirBnb e Booking reembolsam cancelamentos, ex-Homeaway é caso a caso | Coronavírus

Coronavírus: AirBnb e Booking reembolsam cancelamentos, ex-Homeaway é caso a caso | Coronavírus

Coronavírus: AirBnb e Booking reembolsam cancelamentos, ex-Homeaway é caso a caso | Coronavírus 1200 630 Super Anfitrião

Após o anúncio de diversas restrições oficiais em mais de 60 países com a pandemia da covid-19, as plataformas de arrendamento de alojamentos turísticos estão atualizando as suas políticas de cancelamento e alterações. As políticas abrangem tanto os hóspedes que tinham reservas em áreas afetadas como os provenientes destas.

As plataformas de reservas AirBnb e Booking.com seguiram a recomendação da Organização Mundial de Saúde e declararam a crise da covid-19 como “Motivo de Força Maior” (MFM). Já a plataforma Vrbo, que passou a abranger e substituir a marca Homeaway, está a aconselhar os hóspedes a consultarem a política de cancelamento específica de cada propriedade ou a investirem num seguro de viagem.

Resumimos aqui as decisões destas três plataformas, entre as maiores do mundo, com uma ressalva: estas políticas estão em constante evolução e deverão ser revistas à medida que o quadro evolui e mais países anunciam medidas oficiais de contenção do surto.

AirBnb

A AirBnb, que agrega estadias e experiências, colocou em vigor a sua Política de Circunstâncias Atenuantes, que permite o cancelamento de todas as reservas sem quaisquer penalizações para hóspedes ou anfitriões, sejam elas de hospedagem ou de experiências (serviços turísticos). Esta medida abrange todas as reservas feitas até ao dia 14 de Março, com data de check-in entre 14 de Março e 14 de Abril.

Todos os hóspedes que cancelarem as suas reservas receberão o reembolso integral do valor pago à plataforma. Os anfitriões também não sofrerão nenhum tipo de penalização, e receberão o reembolso da taxa de serviço paga à Airbnb.

No entanto, se a data de check-in já tiver passado sem que o hóspede tenha solicitado o cancelamento, a reserva está automaticamente excluída da política de cancelamento. Também não estão contempladas as reservas feitas após o dia 14 de Março, que ficam sujeitas à política de cancelamento individual de cada anfitrião.

Por fim, também não estão incluídas as reservas feitas na categoria Luxe, para experiências de luxo, que também têm uma política de cancelamento diferente.

Booking

A plataforma que concentra particularmente reservas em hotéis e similares recomendou aos seus parceiros que reembolsem qualquer pré-pagamento e abdiquem da taxa de cancelamento nas reservas afetadas pela classificação de “Motivos de Força Maior”. A plataforma também se comprometeu a abdicar da sua comissão nestes casos.

As datas contempladas por esta política são diferentes para cada país, de acordo com a evolução do número de casos da covid-19. A lista completa dos países e datas que foram considerados como casos de “força maior” está disponível (em inglês) no site da companhia.

Independentemente das datas da reserva, a política de cancelamento aplica-se automaticamente a todas as reservas feitas por viajantes que estiveram numa área afetada pela covid-19 e, subsequentemente, tiveram a sua entrada no país impedida ou passaram por um período de quarentena.

Vrbo​ (ex-Homeaway)

A plataforma lembra também que a sua garantia protege os hóspedes apenas de anúncios fraudulentos e mal representados, e não cancelamentos devido a circunstâncias fora do controlo interno da Vrbo. Para os viajantes que ainda não fizeram as suas reservas, a recomendação da empresa é categórica: faça um seguro.

Fonte: .publico.

O que achou? Deixe seu comentário:

💼 Explore o setor com nossas soluções: invista em uma franquia Super Anfitrão! 

X
error: Conteúdo indisponível.